Associação Brasileira das Empresas de Vigilância

Prejuízo com roubos de carga passou de R$ 1,2 bilhão no Brasil em 2015

 ASSISTA AQUI À REPORTAGEM

A GloboNews teve acesso, com exclusividade, a um relatório que mostra um panorama dos roubos de cargas pelo Brasil. O estudo mostrou que só em 2015, as perdas com os roubos passaram de R$ 1 bilhão no país. O Rio é o segundo na lista das cidades com mais roubos, mas a primeira em prejuízos. No bairro da Pavuna, as empresas amargam as maiores perdas.

Nesta segunda-feira (31), por exemplo, uma carga avaliada em R$ 15 milhões de cigarros em três caminhões foi alvo de bandidos que trocaram tiros com os vigilantes que escoltavam a carga. Um motorista que passava no momento acabou baleado e não resistiu. Um dos motoristas que levava o caminhão foi levado para uma favela da região, mas a polícia conseguiu resgatá-lo junto com parte da carga.

 

Em plena luz do dia, bandidos armados abordam caminhoneiros nas estradas de todo o Brasil. A cena já é bastante comum. Os motoristas ficam sob a mira dos criminosos, enquanto o que está na caçamba do caminhão é levado. 

Para o motorista Alexandre Souza, que já tem 15 anos de profissão, foi ainda pior. Em 2010, quando ele parou o caminhão para fazer uma entrega em um mercado na Zona Norte do Rio de Janeiro, os bandidos mandaram que ele e o ajudante entrassem em outro carro, e os dois foram levados para uma das favelas mais perigosas da cidade. Enquanto eles eram feitos reféns, os criminosos esvaziaram todo o caminhão.

Alexandre tem 43 anos e trabalha para uma empresa de transportes que fica na Pavuna, o bairro onde os prejuízos por causa do roubo de cargas de alto valor como eletroeletrônicos por exemplo, são os maiores do mundo. É na Pavuna que as empresas amargam as maiores perdas. Só no estado do Rio de Janeiro, em 2015, foram registrados 4.424 roubos de cargas, segundo o Instituto de Segurança Pública do Estado.

Estatísticas da NTC e Logística, que fornece informações para a Confederação Nacional do Transporte, mostram que de cada 10 mil viagens no país - que podem ser feitas em um mesmo dia - seis, necessariamente, serão alvos de criminosos. E o número não para de aumentar. Nos dados da NTC, vemos o aumento de assaltos ano após ano.

Em 2011, foram 13 mil roubos. Nos anos seguintes, houve crescimento. E no ano passado, o país registou mais de 19 mil roubos de cargas, com um prejuízo recorde calculado em R$ 1,12 bilhão
O diretor de risco desta seguradora diz que em 2016, os números vão ser ainda maiores.

Um levantamento da seguradora mostrou que a cidade de São Paulo aparece no relatório com o maior número de roubos de cargas em 2015, mas em termos de prejuízos, o Rio de Janeiro lidera esse ranking.  Depois de Rio e São Paulo, Jaboatão dos Guarapés, em Pernambuco, Belém e Recife aparecem na lista.

Na divisão por regiões, o Sudeste aparece em primeiro lugar, com mais da metade dos roubos de cargas no Brasil, e com perdas enormes, de quase 70%. A região Nordeste vem em seguida, com 20% dos assaltos. A região Sul tem 10%, Centro Oeste 6% e o Norte do país, 6%.

O estudo mostra ainda que o que mais se rouba no Brasil são alimentos, seguidos de combustíveis, eletroeletrônicos, medicamentos e celulares. Mas no rio de janeiro, a configuração do crime é um pouco diferente. Os bandidos preferem assaltar cargas de eletroeletrônicos, e os prejuízos são mais altos. Roupas e tecidos, celulares, alimentos e bebidas também estão entre os itens mais roubados.

O relatório aponta ainda que os criminosos preferem agir pela manhã, de preferência às sextas-feiras, e em meses de alta temporada ou férias escolares.